terça-feira, 25 de agosto de 2009

Nασ εsqυεçσ jαmαis dε qυεm υm diα mε fεz mυiiitσ fεliz.


Eυ jα mε εngαnεi sσbrε mυitαs ρεssσαs ε tαmbém mε εngαnεi sσbrε mim mεsmσ. Jα dissε 'nυncα mαis' ε fiz tυdσ nσvαmεntε. Jα ρεnsεi qυε fσssε ρrα sεmρrε ε nεm ρεrcεbi qυαndσ αcαbσυ. Jα εrrεi mυitσ ε αindα εrrσ. Jα mαchυqυεi qυεm nασ dεvεriα. Jα εscrεvi ε nασ mαndεi. Jα dissε 'ευ tε αmσ', qυαndσ dεvεriα tεr ditσ 'tε qυεrσ bεm'. Jα qυis tεr ditσ 'Ficα αqυi cσmigσ ρ. sεmρrε' ε ασ invés dissσ, dissε 'αté lσgσ'. Sεi σ qυε fαzεr dαqυi hα 10 αnσs, mαs nãσ sεi qυε rσυρα υsαr αmαnhα. Nãσ mε rεcσrdσ dσ qυε cσmi σntεm, mαs mε lεmbrσ dε cαdα ραlαvrα cαrinhσsα ditα. Sintσ sαυdαdε dσ qυε nασ tivε, sintσ fαltα αté mεsmσ dε qυεm εstα ρεrtσ dε mim, ρσdεndσ αmαr sεm sεr nσtαdσ.'Pσssσ εsqυεcεr qυεm mε dεixσυ tristε, mαis nασ εsqυεçσ jαmαis dε qυεm υm diα mε fεz mυiiitσ fεliz.

‣ ]Nєnhum vєnto soprα α fαvσr dє quєm não sαbє ondє ir!-]
                          Θriginαl ≠ VIP

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Por siempre, mi Amor.



Sí te dijera que eres mi alegría
pocas cosas te diría.
Sí te dijera que eres mi tesoro
tan poco te valoraría.
Sí te dijera que te adoro
no sería suficiente.gu"
Sí te dijera que te añoro
Que soy un barco y tú eres la mar.
Que soy un ave y tú eres el cielo.
Que soy una semilla y tú eres la tierra.
Que soy el pez y tú el río.
Sí te dijera que soy lo que soy
tan solo para ti ,aún poca cosa te diría.
Pero te digo algo más, algo tan verdadero
Como que tú eres el latido de mi corazón.
Te diría que solo tu,
Eres la razón de la vida mía,
Por siempre, mi Amor.

CUANDO MUERE EL AMOR


El Amor es siempre sencillo,
natural, cordial, alegre, espontáneo.
El Amor es entregado, dedicado,
esforzado y comprometido.
El Amor no es solo dar lo mejor de si,
es hacer de uno mismo una fuente de amor,
aún cada vez de mayor amor,
y es como un campo de flores que se cultivan
exclusivamente para el ser amado,
no hay ninguna otra explicación
mas sincera, mas firme y perdurable.
El Amor también lo resiste todo,
lo comprende todo, lo perdona todo,
siempre es capaz de tener
aunque sea un poco luz
en la mas profunda oscuridad,
porque el amor comparte
hasta lo muy poco que tenga,
porque el amor hace todo
lo que hace no porque lo piensa,
lo analice, ni porque lo estudie o premedite
sino que así es el amor.
El río siempre llegará al mar.
Mis pasos buscaran tus pasos,
Mis ojos buscaran tus ojos,
Mis manos buscaran tus manos
Mi boca buscara tu boca
Mis latidos del corazón, tu corazón,
Pero solo una cosa, solo una cosa
no podré resistir, sin tu presencia.
Todo esto y aquellos, y muchas mas
¿Qué sentido puede tener?
Si no esta el mar, no hay barcos.
Si no hay estrellas, no es la noche.
Si no hay flores, no hay un campo.
Sí no estas tu, yo muero, muero de amor.Gu"

Vida Passageira


Se pudéssemos ter consciência do quanto nossa vida é passageira, talvez pensássemos duas vezes antes de jogar fora as oportunidades que temos de ser e de fazer os outros felizes. Muitas flores são colhidas cedo demais. Algumas, mesmo ainda um botão. Há sementes que nunca brotam e há flores que vivem a vida inteira até que, pétala por pétala, tranqüilas, vividas, se entregam ao vento. Mas a gente não sabe adivinhar. A gente não sabe por quanto tempo estará enfrentando este Éden e tampouco aquelas flores que foram plantadas ao nosso redor. E descuidamos. Cuidamos pouco. De nós, dos outros. Nos entristecemos por coisas pequenas e perdemos minutos e horas preciosos. Perdemos dias, às vezes anos. Nos calamos quando deveríamos falar; falamos demais quando deveríamos ficar em silêncio. Não damos o abraço que tanto nossa alma pede porque algo em nós impede essa aproximação. Não damos um beijo carinhoso ,porque não estamos acostumados com isso... e não dizemos que gostamos de alguém porque achamos que o outro sabe automaticamente o que sentimos. E passa a noite e chega o dia, o sol nasce e adormece e continuamos os mesmos, fechados em nós. Reclamamos do que não temos, ou achamos que não temos o suficiente. Cobramos. Dos outros. Da vida. De nós mesmos. Nos consumimos. Costumamos comparar nossas vidas com as daqueles que possuem mais que a gente. E se experimentássemos comparar com a daqueles que possuem menos!? Isso faria uma grande diferença! E o tempo passa... Passamos pela vida, não vivemos. Sobrevivemos, porque não sabemos fazer outra coisa. Até que, inesperadamente, acordamos e olhamos para trás. E então perguntamos: E agora? Agora, hoje, ainda é tempo de reconstruir alguma coisa, de dar o abraço amigo, de dizer uma palavra carinhosa, de agradecer pelo que temos. Nunca se é velho demais ou jovem demais para amar, dizer uma palavra gentil ou fazer um gesto carinhoso.... Não olhe para trás. O que passou, passou! O que perdemos, perdemos! Olhe para frente!
Ainda é tempo de apreciar as flores que estão inteiras ao nosso redor. Ainda é tempo de voltar-se para Deus e agradecer pela vida, que mesmo passageira, ainda está em nós!
Então...busque...tente...consiga...seja FELIZ AGORA!!!

quinta-feira, 6 de agosto de 2009