quarta-feira, 22 de junho de 2011

Nuances Retornáveis

... Nós sempre seguimos em harmonia. parece que eh aquela velha frase "com vírgulas, mas sem ponto final". E será qe essa é mais uma linha inteira, ou ainda haverá mais vírgulas??...



Quando desfrutamos um momento de grande prazer, uma intensa e inigualável felicidade, nos deparamos posteriormente com um inferno pessoal. Porém causado por outras almas.
Distorcendo aquele velho ditado, e trazendo para este contexto, teríamos: "Depois da calmaria, vem a tempestade". É exatamente isso.
Já me rendi, não saberei ser feliz. Sempre que pensamos estar, olhamos em torno e nos deparamos com alguém. Desisto. Antes, pensava em coseguir uma "autofelicidade". Mentira, tudo o que conseguimos, ao extremo, é estarmos tranquilos, mas sempre à espera do outro. A felicidade depende sim do outro. Pelo menos a minha. Eu pensei que poderia ser autosufisciente a esse ponto, mas é pura blasfêmia.

É simplesmente a falta de compromisso do próximo. Todavia, não culpo somente os outros, tenho a minha parcela nisso aí.. É a entrega exagerada, de corpo e de alma, a intensidade do sentimento. Isso sim é um erro. É como minha velha mãe sempre dizia: "Vá com um olho aberto e o outro fechado". Que nada, sou o mesmo cego de sempre.
Nuances a coadjuvância das pessoas na nossa vida não passa disso. Retornáveis- Porque isso passa, volta, reaparece, vai de novo. Os sofrimentos vão, as alegrias vão, o sofrimento reascende.
Como uma árvore, que no inverno fica seca, na primavera florida.. Não estamos longe dessa metáfora.
É incrível quando percebemos do que somos feitos: alegrias, esperanças, tristezas, amor, ódio, descepções e surpresas. Somos só isso, e nada mais. O material se resume em pó; em nada.
Somos aquilo que sentimeos. E os sentimentos não dependem somente de nós. É preciso muito mais.

"Um possível recomeço"

Chega o momento de aceitar que nada mais resta. Até resta: sofrimentos, humilhações, dores. Mas chega uma hora que cansa. Devemos lembrar que ilusões são apenas ilusões.
Criamos situações em nossa mente, que se faz tão real, que esquecemos que são apenas sonhos, e nada mais.
Nos fechamos em uma ferida, em mundo em que só há dores. E, por consequência, tudo que percebemos vai de acordo com o nosso estado.
Mas com que intuito? Com que objetivo vivemos assim? Sofrer? Se lamentar por um passado que não deu certo? Por um amor frustrado? Todos nós temos algum.
Não nos permitimos ser felizes, porque nos prendemos ao passado.
Um passado feliz. Um presente triste. Um futuro que só depende de nós.
Mas talvez sosinho não conseguiremos.

E aí pensamos em contar com os amigos. Aqueles amigos que estiveram sempre ao nosso lado, mas que agora nos abandona...
Mas quando 'acordamos' nos damos conta de que não nos abandonaram. Fomos nós que nos afastamos. Fomos nós que decidimos viver um isolamento constante. Fomos nós que >nos< abandonamos.
Eaí, surgem aqueles colegas, que, de vez em quando aparece. Aqueles amiguinhos virtuais, mas que são mais reais do que parece. E compartilhamos nossas dores. Eles nos mostram a realidade. Tentam nos acordar. Mostrar que a terra continua girando.
E assim despertamos. Vimos o tempo que se passou, e oque perdemos no tempo em que tivemos anestesiados.
E temos vontade de recomeçar. Mas será que estamos completamente curados?
Será que esquecemos toda aquela história? Aquele passado?
Não. É impossível esquecer aqueles momentos em que conseguimos ser completamente felizes.
É inevitável não lembrar daquele olhar que um dia invadia minha alma. Daqueles beijos que queimavam minha face.
Ainda não é possível esquecer tudo aquilo que pensamos ser uma magia, mas que foi uma farça.
Serão apenas lembranças. Recordações.
Então hoje decido que essas lembranças ficarão guardadas em algum lugar de mim, para nunca mais voltar. Lembrarei de momentos bons. EE os outros, no qual sofri, tentarei esquecê-los.
~Decidi encarar a vida de frente. Enfrentar esses medos, vencer esses desafios. Não sei se será fácil. Certamente não. Mas não é junsto que todos continuem vivendo e eu tenha parado no tempo. E isso é patético demais.
Obrigado aos meus 'colegas' que jamais sonhei em poder contar. Que não esperava compartilhar esse momento. Espero um dia poder rir de tudo isso.
Minha vida segue, e continuarei tentando tapar esse buraco que ficou em mim.




Notas: Este texto não foi feito por mim... Mas vale ressaltar que todo conteúdo dito verdadeiro está cravado em minha alma. Sendo assim ele explica meus pensamentos e sentimentos.

Um comentário:

Nuances variavéis disse...

Migo te amo vc é uma pessoa sensacional!!!!!!!!!