segunda-feira, 5 de julho de 2010

O primeiro passo é vencer a si mesmo


Me inspirei para fazer este texo lendo um comentario do "Rafael Carvalho", onde ele diz que,
somos nosso maior empecilho, pense nisso. Muitas vezes sequer sabemos o que realmente desejamos, outras vezes, mentimos para nós mesmos. O primeiro passo, é vencer a si mesmo.


Para muita gente, vencer na vida é o objetivo máximo de sua existência. Chegar lá – onde quer que esse “lá” seja – consome toda a sua atenção, energia e esforços. Os sonhos e metas de vida da grande maioria das pessoas geralmente estão ligados à noção de vencer na vida.
Não, o meu argumento não é de que dinheiro não traz felicidade ou de que vencer na vida não é importante e que “paz, amor e felicidade” é o que devemos buscar.


Vencer na vida, conceito que geralmente se traduz como “sucesso financeiro”, é absolutamente necessário. Quem ainda não venceu na vida desperdiça uma absurda quantidade de tempo tentando chegar lá, muitas vezes não por ambição, mas por necessidade mesmo. A nossa tendência natural como seres humanos é tentar eliminar o que nos causa stress e buscar uma condição de equilíbrio. Se a falta de dinheiro nos causa ansiedade e preocupação, é natural colocarmos toda a nossa energia e atenção na geração de mais dinheiro para que tenhamos o suficiente para não nos preocuparmos mais e podermos usufruir de uma condição de maior equilíbrio emocional.

O problema é que dinheiro é somente um recurso. Se pensarmos em termos de propósito de vida, a busca de dinheiro não faz sentido para a maioria das pessoas. Contudo, sem ele não é possível se dedicar a nenhum outro objetivo! É por esse motivo que vencer na vida é o primeiro passo para que se possa colocar mais atenção e energia no próprio propósito de vida, seja ele qual for.

A estratégia é: vencer na vida o mais rápido possível e conquistar o direito de usar o tempo da forma desejada sem ter que fazer nada por necessidade, somente por motivação e vontade.

Entretanto, não aprendemos como vencer na vida na escola! Tampouco nossos pais nos ensinaram! O que aprendemos é que devemos ser “bonzinhos”, obedecer nossos professores, fazer a lição de casa, decorar tudo o que nos é ensinado para nos darmos bem nos testes. A promessa é que, se fizermos tudo direitinho, ao crescermos, alguém nos dará um emprego bom e seguro e então venceremos na vida! Desculpem o termo, mas quão idiota é esse raciocínio?! Basta olhar em volta e ver que aqueles que obedecem, decoram e são bonzinhos acabam num cubículo obedecendo a ordens de um chefe qualquer em troca de um salário miserável no final do mês. O oposto do bonzinho, aquele que carrega nas costas um histórico de rebeldia, descaso para com o sistema e uma vida escolar no vermelho, tem muito mais chances de vencer na vida! Grande parte dos milionários e bilionários atuais tem pouco ou nenhum estudo e não se apegaram ao que aprenderam na escola para construir seu sucesso.

Quanto aos nossos pais… Bem, eles fizeram o melhor que puderam. Eles mesmos não sabiam o segredo para vencer na vida. Alguns chegaram lá, mas talvez não soubessem ensinar realmente o que fizeram para nos poupar tempo e preocupação com o assunto.

Para finalizar quero falar sobre empecilho, Somos nosso maior "empecilho"


O medo é realmente um empecilho à vida? Vc tem medos?

O medo úm sentimento comum. Pode ser rassional ou irracional, e no ultimo caso tornasse um grande impecilho na vida de muitos... Mas de modo geral temer é natural. E as pessoas corajossas não são aquelas que não tem medo, são aquelas que os superam. Para ser uma pessoa melhor é importante aprender a controlar, não reprimir, e consequentemente vencer o medo.


Coragem, atitude, fé e determinação. Sem isso, você será o verdadeiro autor de sua vida ser um empecilho.

Empecilho: Impedimento, Obstáculo

Obs: pode não parecer, porém é comum o muitas pessoas escreverem esta palavra erroneamente, ultilizando impecilho, ao invés de empecilho. isso se deve, pois, erram também ao pronunciar tal palavra, provavelmente por associarem essa palavra ao verbo impedir.

Um comentário:

Rafael Carvalho disse...

Primeiramente quero dizer que me sinto honrado por ser citado como inspiração para um texto. Mas como eu "dei" a idéia do texto, não tenho muito o que falar, porque já havia dito. Concordo com seu texto, só tome cuidado para não parecer mais um idealista medíocre, e cuidado com grafia de palavras e pontuação. Você desenvolve o pensamento de forma interessante, mas não descuide da forma (ela é necessária para um bom entendimento).